Contato responsável
igus® do Brasil Ltda

Rua Antônio Christi, Nº 611

Parque Industrial III - FAZGRAN

13213-183 – Jundiaí-SP

+55 11 3531 4487
+55 11 3531 4488

Mídia

Você tem alguma pergunta? Precisa de material?
Estão disponíveis para download aqui informações de imprensa e material fotográfico pronto para publicação.
Ficaríamos também felizes com a sua ligação, e-mail ou fax!
 
Contato de imprensaGostaria de ser adicionado(a) à nossa lista de distribuição de mídia?

Comunicados de imprensa por área

Produza protótipos a toda velocidade: engrenagens igus resistentes ao desgaste feitos por impressão 3D30/01/2019

O Easelink conta com engrenagens resistentes ao desgaste e que podem ser configuradas rapidamente pelo serviço de impressão 3D da igus

O investimento de tempo e dos custos envolvidos na produção de protótipos pode ser um desafio para start-ups. A empresa de alta tecnologia Easelink de Graz, na Áustria, conta, portanto, com o serviço de impressão 3D da especialista em plásticos de movimento da igus. Componentes, como engrenagens, podem ser configurados on-line, impressas de maneira econômica e enviadas a partir de 24 horas. Aqui, plásticos resistentes ao desgaste e de alto desempenho com atrito otimizado são utilizados.

A mobilidade elétrica ainda não passou por um grande avanço. Uma das razões para isso é que a infraestrutura de carregamento ainda está nos seus primeiros passos. Para muitos motoristas, as instalações de recarga disponíveis são muito raras. A Easelink quer mudar isso. A inovadora start-up desenvolveu o "Matrix Charging", um sistema de carregamento de veículos que consiste em dois componentes: uma placa de carregamento conectada à rede elétrica é instalada no estacionamento. Um conector na parte inferior do carro elétrico desce quando estacionado sobre a placa. O processo de carregamento começa automaticamente, sem que o motorista tenha que conectar um cabo, semelhante ao carregamento indutivo, mas com até dez vezes a potência de carga e com 99% de eficiência. Durante o processo de desenvolvimento, os designers criaram um componente pronto para produção por meio de vários protótipos. Porém se os custos e o tempo ficarem fora de controle durante essa fase, a prototipagem pode se tornar um obstáculo. Mas para resolver isso, a Easelink produziu os componentes de maneira engenhosa e prática. Ela usou o serviço de impressão 3D da igus para fazer as engrenagens no mecanismo de cada um dos protótipos do conector.

Engrenagens e peças especiais configuradas rapidamente on-line

O serviço de impressão 3D da igus inclui um configurador on-line que permite aos engenheiros projetar uma engrenagem em segundos. O desenvolvedor só precisa selecionar o módulo das engrenagens e definir a quantidade de dentes e a transmissão de torque. O configurador cria um modelo 3D das engrenagens, a base para a impressão 3D. Centenas de opções de engrenagens simples e duplas podem ser criadas sem o uso de software de desenho assistido por computador (CAD - Computer-Aided Design).

Engrenagens resistentes ao desgaste prontas para serem enviadas a partir de 24 horas

As máquinas industriais de sinterização a laser seletiva (SLS) imprimem as engrenagens. Normalmente, elas ficam prontas para envio em apenas 24 horas. "Na construção de protótipos, a alta flexibilidade e os prazos de entrega rápidos são cruciais", diz Hermann Stockinger, fundador da Easelink. "São precisamente esses fatores que apreciamos: selecionar e imprimir rapidamente engrenagens em muitas variações através do configurador on-line da igus." A igus utiliza o seu iglidur I6 como material de impressão. O plástico de alto desempenho suporta temperaturas ambiente de -40 a +80 graus Celsius, resiste a pressões de até 44 MPa e tem alta resistência ao desgaste. Os engenheiros da igus comprovaram em testes de laboratório que ele é significativamente mais robusto do que o polioximetileno (POM) de plástico clássico. Aqui, as engrenagens foram operadas a 12 rotações por minuto (RPM) e carregadas com torque de 5 Nm. O resultado: a engrenagem impressa em 3D feita com o material iglidur I6 ainda estava totalmente funcional após um milhão de ciclos e o desgaste dificilmente era mensurável. Ao contrário de uma engrenagem usinada feita de POM. Essa desgastou-se após 321.000 ciclos e quebrou após 621.000 ciclos.