Contato responsável
igus® do Brasil Ltda

Rua Antônio Christi, Nº 611

Parque Industrial III - FAZGRAN

13213-183 – Jundiaí-SP

+55 11 3531 4487
+55 11 3531 4488

Classificação dos cabos chainflex®

Para tornar a escolha mais fácil para você, classificamos todos os tipos de cabos chainflex® de acordo com os critérios “requisitos básicos, distância de deslocamento, resistência a óleo e torção”. Quanto maior o número melhor o cabo.
 
Exemplo: Você está procurando por um cabo adequado para a uma capacidade mecânica maior. Em uma aplicação sem suporte e deslizante, o deslocamento deve ser de até 100 m. Além disso, o cabo também é projetado para atender aos requisitos de resistência a óleo de acordo com a norma DIN EN 50363-10-2. O cabo não é especialmente projetado para aplicações de torção.
 
Você pode escolher da classificação:
 
Requisitos básicos: 6 Distância de deslocamento: 5 Resistência a óleo: 3 Torção: 1
Isso resulta na classe do cabo - aqui “Classe 6.5.3.1”, que você pode encontrar na página de cada produto.

Requisitos básicos Distância de deslocamento Resistência a óleo Torção
de 1 a 7 de 1 a 6 de 1 a 4 de 1 a 4
Requisitos básicos baixo 1 2 3 4 5 6 7 maior
Distância de deslocamento sem suporte 1 2 3 4 5 6 400 m +
Resistência a óleo nenhum 1 2 3 4 maior
Torção nenhum 1 2 3 ±180°

A classificação de cabos chainflex® é composta por 4 partes:

Requisitos básicos  
Capacidade de tensionamento (R e V)
1 a 7

1: Cabos flexíveis
2: Cabos altamente flexíveis
3: Cabos adequados para esteiras sem estrutura especial (por exemplo, fios entrançados em camadas) para aplicação em esteiras porta cabos.
4: Cabos com estrutura especial para movimento contínuo em esteiras porta cabos, carga média, raios a partir de 7,5 x d, velocidade de até 3 m/s
5: Cabos para movimento contínuo em esteiras porta cabos, alta carga, raios a partir de 6,8 x d, velocidade de até 10 m/s
6: Cabos para movimento contínuo em esteiras porta cabos, carga mais alta, raios a partir de 5 x d, velocidade de até 10 m/s
7: Cabos para movimento contínuo em esteiras porta cabos, maior carga para os menores raios, aplicações interiores e exteriores, raios a partir de 4 x d, velocidades de até 10 m/s e mais

Distância de deslocamento  
Deslocamento
1 a 6

1: Sem suporte
2: Deslocamento até 10 m
3: Deslocamento até 20 m
4: Deslocamento até 50 m
5: Deslocamento até 100 m
6: Deslocamento até 400 m e mais

1: Não há resistência a óleo<br> 2; Resistente a óleo (com base na norma DIN EN 50363-4-1)<br> 3: Resistente a óleo  
Resistência a óleo
1 a 4

1: Não há resistência a óleo
2; Resistente a óleo (com base na norma DIN EN 50363-4-1)
3: Resistente a óleo (com base na norma DIN EN 50363-10-2)
4: Resistente a óleo (com base na norma DIN EN 60811-2-1, resistente a óleo orgânico (com base em VDMA 24568 com Plantocut 8 S-MB testado pela DEA)

Torção  
Torção
1 to 3

1: Nenhuma torção
2: ± 90 °, para 1 m de comprimento do cabo
3: ± 180 °, para 1 m de comprimento do cabo

Em teoria, as seguintes classes seriam possíveis: menor “Classe 1.1.1.1”, maior “Classe 7.6.4.3”

O que significa a classificação chainflex®?

A igus tem fornecido cabos para movimentação permanente em esteiras porta cabos por mais de 25 anos - os cabos chainflex® são particulamente adequados para fazer uma coisa bem:
Funcionamento confiável.
Para conseguir isso, todos os cabos chainflex®  em todas as aplicações de esteiras porta cabos da igus® têm que lidar com exigentes requisitos, por exemplo, pequenos raios de curvatura, elevadas taxas de ciclo, espaços de instalação compactos, uma vasta gama de influências químicas e parâmetros dinâmicos.
A igus® realiza testes básicos de qualificação de cabos de acordo com os padrões da igus® em seu próprio centro técnico e no laboratório de testes. Estes padrões de qualificação chainflex® incluem uma série de testes que levam à atribuição à respectiva “classe” da igus®.

1. Qualificação padrão chainflex® - “Materiais”

Além dos típicos testes padronizados específicos de cabo (como testes de resistência a flexão, envelhecimento, abrasão, resistência aos meios, possível resistência a chamas, etc.), os materiais propostos para uso em produção em série em cabos chainflex® devem passar por uma série de testes de resistência em esteira porta cabos. Estes programas de testes, que podem durar até 3 anos, são sempre baseados em testes de movimento em e com esteiras porta cabos / materiais de esteiras porta cabos e incluem:

Testes de resistência à flexão em esteiras porta cabos em temperatura ambiente e deslocamentos deslizantes e sem suporte.

Testes de resistência à flexão em esteiras porta cabos em temperaturas abaixo de zero e deslocamento de 8 m (até -40 °C, dependendo dos materiais)

Testes de resistência à flexão em esteiras porta cabos em diversos meios líquidos com deslocamento de aproximadamente 0,5 m.

Testes de abrasão Testes de abrasão em combinação com materiais de esteiras.

3. Qualificação padrão chainflex®

Estes programas de teste são baseados em especificações padrão das agências de certificação e são realizados de acordo com essas especificações.

Laboratório de testes

A igus® expandiu agora amplamente o seu laboratório de testes para esteiras porta cabos e cabos para 1.030 metros quadrados. Os novos produtos padrão e esteiras porta cabos específicas para clientes estão constantemente sendo testados em mais de 70 bancadas de testes.

 

2. Qualificação padrão chainflex® - “Estrutura”

Dependendo do objetivo definido (por exemplo, curso duplo), estes programas de teste, que podem durar de 1 a 3 anos, são sempre baseados em testes de movimento e com esteiras porta cabos e abrangem:

Testes de resistência à flexão em esteiras porta cabos em temperatura ambiente e deslocamentos deslizantes e sem suporte. Os raios são substancialmente menores que os subsequentemente definidos no catálogo.

Testes de resistência à flexão em esteiras porta cabos a diferentes curvas de temperatura variando de -40 °C a +60 °C - dependendo da estrutura e do material - em deslocamentos de deslizamento e raios menores do que os subsequentemente definidos no catálogo.

Testes de resistência à torção em esteiras porta cabos triflex® a ± 180 °/m para cabos de torção na bancada de testes de torção com esteira porta cabos triflex® de 1 m.

Testes de resistência à torção em esteiras porta cabos triflex® com programas de movimento em robôs de 6 eixos.

4. Qualificação padrão chainflex® - “Otimização de Produção”

Após uma qualificação de vários anos da estrutura e dos materiais, os processos de produção são qualificados e definidos até o nível da máquina, a fim de manter a tolerância de fabricação o mais baixa possível. Naturalmente, os cabos são sistematicamente e continuamente recolhidos da produção em execução e sujeitos a um teste de lote. Teste de lote na igus® significa:

Registro e análise dos parâmetros de produção em relação ao cabo chainflex®.

Realização de testes de resistência à flexão em bancadas de testes de esteiras porta cabos com deslocamentos curtos e rápidos.


Como forma de simplificar a seleção de quase 1.000 cabos móveis para esteiras porta cabos, a igus® introduziu o novo sistema de seleção de "classe" e qualificação de cabos com base nestas séries de testes.
Com base nesta classificação, é possível selecionar um cabo para aplicações específicas de forma rápida e fácil. A "classe" descreve a carga esperada, o deslocamento e a necessária resistência a óleos/a meios.